Ir para conteúdo
FCC

16h01

Ateliê de Criação ensina a fazer adereços e objetos para ópera

O Ateliê de Criação de Acessórios e Objetos para Ópera é um dos cursos inéditos da 35ª Oficina de Música de Curitiba. Dirigido pela atriz e artista plástica Maria Adélia, o ateliê reúne um grupo de alunas encarregadas de preparar os adereços e objetos para a ópera “A Flauta Mágica”, de Wolfgang Amadeus Mozart, que será apresentada nos dias 7 e 8 de fevereiro (quarta e quinta), no Auditório Salvador de Ferrante do Teatro Guaíra.

Com a proposta de complementar o figurino dos personagens com objetos de baixo custo, o ateliê está criando todos os adereços com materiais recicláveis. Arames, canudinhos, plásticos, sacos de lixo, pratos de papelão e banners usados são reaproveitados e se transformam em chapéus, perucas, cintos, mantos, objetos e outros ornamentos para mais de 30 atores e figurantes da encenação.

Para Maria Adélia, a caracterização do personagem faz toda a diferença. “Por meio do figurino e dos adereços que utiliza, o ator toma distância de si mesmo e faz uma ligação com o personagem. E isso é intuitivo a partir do momento que ele se veste”, explica a atriz. Com o convite para trazer esse conteúdo para a Oficina de Música, Maria Adélia tem colocado em prática com suas alunas curitibanas o seu método de deixar a criatividade fluir.

“Gosto muito de trabalhar com a formação e, nesse aspecto, estimular a criatividade e a imaginação”, diz a artista, que frequentemente ministra workshops no Brasil e na França, onde viveu por 17 anos e integrou a trupe do “Théâtre du Soleil”.

Atualmente, Maria Adélia vive no Rio de Janeiro e, paralelamente à carreira de atriz, trabalha como artista plástica de teatro, englobando não só criação de adereços, como também marionetes, máscaras, maquiagem, figurino, cenário e visagismo. Em breve, ela estará de volta a Curitiba para apresentar, durante o Festival de Teatro, o espetáculo solo “EUs”.

Maria Helena de Souza, integrante da companhia Comparsaria de Teatro e Circo, se inscreveu no ateliê assim que soube da vinda de Maria Adélia para a 35ª Oficina. “A princípio me surpreendi, pois não imaginava que a Oficina de Música oferecesse esse tipo de curso, mais ligado ao teatro”, conta Maria Helena.

Mas o interesse de aprender mais e aplicar as ideias em seu grupo circense fez com que apostasse na experiência. “Está sendo ótimo. É muito bacana ver que no teatro não se perde nada, tudo pode ser reaproveitado”, diz.          

A ópera “A Flauta Mágica” será encenada nos últimos dias da 35ª Oficina pelos alunos do curso de Ópera Studio e de Técnica Vocal. A montagem tem direção musical do maestro Abel Rocha, direção cênica de William Pereira, e preparação dos professores de canto Rosana Lamosa e Leonardo Vieira.  

Autor: Assessoria de Imprensa
Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Fale com a comunicação

Veja Também

Outras Notícias

Inscrições para a Oficina de Música começam na segunda

Continue lendo

Oficina de Música 2019 já tem data confirmada

Continue lendo

PUC PR se consolida como sede da Oficina de Música de Curitiba

Continue lendo

Oficina de Música de Curitiba faz história em Curitiba

Continue lendo